ico Economia
12/03/2019

Investimento imobiliário: 4 perspectivas do mercado atual

compartilhe: icone twitter icone facebook icone messenger icone linkedin icone whatsapp icone email

Olhar para o futuro com os pés no chão é o lema atual do mercado imobiliário, que após enfrentar uma longa fase de turbulência econômica, começa a respirar com tranquilidade e a avistar um horizonte mais positivo. A prova disso é o aumento do investimento imobiliário em que, segundo o site InfoMoney, só a venda de imóveis residenciais subiu 10% em 2018, apontando para uma melhora ainda maior em 2019.

Contudo, as boas notícias não param por aí. Neste artigo, faremos um panorama com as perspectivas favoráveis do atual mercado imobiliário. Acompanhe!

1. Facilidade de financiamento

No ano passado, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou medidas que trouxeram mudanças significativas para o financiamento de imóveis. Não é novidade para ninguém que o dinheiro injetado por poupadores na caderneta de poupança converte-se em crédito para financiamento.

Com a nova legislação, o governo manteve a obrigatoriedade dos bancos destinarem 65% desses fundos para o financiamento imobiliário. Contudo, um aspecto mudou: 80% desse percentual, que antes era exclusivo dos empréstimos para o Sistema Financeiro de Habitação (SFH), poderão ser empregados em outras linhas de crédito.

Isso significa o aumento dos recursos para Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) e outros tipos de financiamentos populares como, por exemplo, o programa Minha Casa, Minha Vida. Dessa forma, várias camadas da sociedade voltarão a ter acesso ao crédito.

2. Menor volatilidade

A taxa de volatilidade ou estabilidade é um indicador importante para saber o risco de um determinado investimento. Mesmo durante a recente crise financeira, a volatilidade do preço dos imóveis não teve grandes oscilações, assim como as taxas dos juros. A razão para isso é que o setor imobiliário demonstrou ter uma base econômica forte.

Porém, a estabilidade promete ficar ainda melhor no ano de 2019. O aquecimento das vendas, a baixa variação da taxa básica de juros (Selic) e a animação de novos compradores são os pilares que embasam a segurança do mercado de imóveis.

3. Valorização do investimento

Podemos apontar o crescimento de investidores em vários tipos de negócios imobiliários em consequência da valorização dos investimentos. Além dos tradicionais imóveis, as pessoas estão injetando capital nos Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) que são produtos de renda variável com cotas negociáveis diretamente nas Bolsas de Valores.

A título de comparação, os FIIs são como as ações de empresas, mas com destinação para os imóveis. Essa é uma excelente opção para aqueles que não têm dinheiro para comprar um imóvel novo, porém querem alocar investimentos em algo rentável.

4. Lançamentos

O número de lançamentos demonstra o aquecimento do setor imobiliário para 2019. Muitas pessoas estão focadas em investir nos imóveis ainda na planta, pois permite a personalização da moradia. São muitas opções de empreendimentos que contam com parques internos, áreas comuns bem estruturadas e até serviços compartilhados.

O resultado dessa animação foi demonstrado em uma pesquisa feita pelo Sindicato de Habitação de São Paulo (SECOVI-SP). Somente nessa região do país, as vendas de imóveis em 2018 cresceram 32,5 % em relação ao ano anterior. Não é um ótimo indicativo do que “vem pela frente” em 2019?

Diante de tantos números positivos, podemos ficar animados, mas continuar cautelosos. O segredo para fazer bons investimentos continua o mesmo: analisar os indicadores da economia (inflação, taxa de juros, PIB e custos de financiamento). Fazendo assim, é possível aproveitar a fase favorável e fechar bons negócios!

O que achou do nosso conteúdo? Entendeu como realizar um investimento imobiliário em 2019? Queremos ajudar você a encontrar as melhores opções para aplicar o seu dinheiro. Entre em contato com os profissionais da RNI!

Receba as nossas novidades de forma exclusiva!

fique por dentro! siga nossas redes sociais: