ico Dicas de compra
19/06/2018

Planejamento financeiro: agora você compra a casa própria.

compartilhe: icone twitter icone facebook icone messenger icone linkedin icone whatsapp icone email

Você já parou para pensar quantos gastos desnecessários pode cortar a cada mês? Lógico que ninguém quer viver apenas para pagar contas, mas se a ideia é sair do aluguel para a casa própria, é preciso certa dose de organização. Um bom planejamento financeiro é capaz de operar milagres com o orçamento doméstico e ajudar você a pagar pelo que será seu. Então, mãos à obra e atenção a estas dicas para conquistar seu imóvel próprio!

  • Organize suas finanças

Analise gastos e receitas mensais. Faça uma planilha com todos as suas contas organizadas por categorias – moradia, educação, lazer etc. Assim, fica mais fácil ver quais são seus maiores gastos e identificar potenciais maneiras de economizar.

  • Mude seus hábitos

Planejamento financeiro é uma questão de hábito. Analise o que faz você gastar demais. Faz muitas compras quando está deprimido? Costuma comer fora com muita frequência?

Procure enxugar cortando tudo o que for desnecessário e/ou reduzindo a quantidade de alguns itens. E estabeleça uma meta a ser alcançada e coloque todo mês na poupança um percentual mínimo dos seus rendimentos.

  • Não deixe o dinheiro parado

Dinheiro parado não rende. Então, converse com seu gerente e procure um investimento rentável a longo prazo. O importante é proteger seu capital para que ele cresça e constitua uma boa entrada para a casa própria.

  • Analise opções de financiamento

Seja realista em relação ao valor do que você quer. Comprar imóvel à vista é sempre melhor, mas nem sempre é possível. Nesse caso, comece a analisar as opções de financiamento.

E lembre-se de que quanto maior a entrada, menor o saldo devedor e, consequentemente, os juros. Assim, mais rápido você poderá quitar o bem. Procure dar uma entrada de, no mínimo, 30% do valor do imóvel.

Você ainda tem a opção de usar a renda combinada para o cálculo do financiamento, mas o máximo de comprometimento para as parcelas, segundo os bancos, é de 30% da renda familiar bruta.

Cogite usar o FGTS

Não esqueça que você pode usar o FGTS para ajudar a comprar a casa própria. E procure saber o saldo do fundo, mas pesquise as taxas das instituições financeiras e negocie a melhor forma de pagamento antes de optar por usá-lo.

  • Casa própria na planta é mais em conta

Imóveis comprados na planta têm menor valor do que os prontos e também são mais fáceis de negociar. Além disso, a forma de financiamento é mais flexível.

Lembre-se: imóveis novos têm menos custos de manutenção, já que tudo é novo. É mais uma oportunidade para você economizar!

  • Atenção aos gastos e despesas extras

Ao fazer seu planejamento financeiro, não leve em consideração apenas o preço do apartamento. Há vários gastos e despesas extras que devem entrar no cálculo, como o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), as taxas cartoriais e os custos com a documentação. Você pode simplificar bastante sua vida tendo um consultor imobiliário para ajudá-lo com tudo isso.

Mas se tiver dificuldade para fazer seu planejamento financeiro, peça também orientação a um profissional da área.

Gostou das nossas dicas? Então, tem muito mais no nosso blog! Clique e confira!

Receba as nossas novidades de forma exclusiva!

fique por dentro! siga nossas redes sociais: